Canoagem Slalom

O slalom é a modalidade de canoagem em que o atleta rema em canoa (C) ou caiaque (K) por um percurso em corredeiras (natural ou artificial) de aproximadamente 350m, definido por portas, no menor tempo possível. Pelas portas de cor verde, o atleta deve passar descendo o percurso e, pelas portas de cor vermelha, subindo. Nas competições nacionais, as categorias são divididas por gênero (masculino e feminino) e idade (cadete, júnior, sênior e máster). Nos Jogos Olímpicos, as provas são realizadas em pistas artificiais. As categorias são K1, C1 e C2 masculino e K1 feminino. A canoagem slalom estreou em Jogos Olímpicos na edição de Munique-1972. Depois disso, entretanto, ficou de fora entre 1976 e 1988, retornando apenas nos Jogos Olímpicos de Barcelona-1992. A partir de então, esteve presente em todas as edições.

Comitê de Competição Descida Embarcações Infrações e Penalidades Largada Pista Provas Resultado Rolamento Varredura Remada Remada Ré Resgate Apoio de Pressão Apoio de Suspensão Atletas Leme de Proa

Você Sabia?

A canoagem slalom só passou a fazer parte do Jogos Olímpicos em 1972, em Munique. Depois, ficou de fora nos seis Jogos Olímpicos seguintes, retornando em 1992 (Olimpíadas de Barcelona).

A canoagem slalom também é conhecida como canoagem de águas brancas. A expressão águas brancas remete à imagem das corredeiras, ambiente característico em que o esporte é praticado.

Os caiaques eram embarcações usadas pelos esquimós para a pesca e a locomoção. Vem daí a expressão rolamento esquimó, usada na canoagem slalom para se referir a uma manobra de resgate.
Palavras
Responsável(is): Rove Chishman
Colaborador(es): Argos Rodrigues (Membro da Confederação Brasileira de Canoagem)