Sobre

Após o Field – Dicionário de Expressões do Futebol, lançado em 2014 durante a Copa do Mundo no país, o grupo de pesquisa SemanTec, da Universidade do Vale do Rio dos Sinos, se empenhou em desenvolver um novo recurso, dessa vez voltado para o evento das Olímpiadas. Assim, nasce o Dicionário Olímpico, um dicionário on-line que apresenta o léxico das modalidades olímpicas.

Partindo do princípio de que palavras estão relacionadas a cenas maiores, o Dicionário Olímpico apresenta duas formas de consulta: listas de unidades lexicais e listas de cenários. O cenário – ou frame – é um conceito pertencente à teoria da Semântica de Frames, que entende que os significados das palavras são recuperados pelos falantes em relação aos frames que evocam. Desse modo, no Dicionário Olímpico, os itens lexicais não aparecem de forma isolada, mas sim agrupados de acordo com os contextos em que ocorrem dentro de cada domínio esportivo.

Na estrutura do cenário, o usuário tem acesso a algumas funcionalidades, como fotografia, definição e mapa conceitual. Além disso, por meio de hiperlinks, o usuário pode navegar entre os cenários e as palavras que neles estão inseridas.

Para compor as listas de verbetes e outras informações, como tradução das unidades lexicais e exemplos reais de uso, o grupo SemanTec utilizou a metodologia da Linguística de Corpus, coletando textos didáticos e manuais de regras de cada modalidade. Outro recurso empregado pelo grupo de pesquisa foi a consulta a especialistas de cada esporte, que nos ajudaram a compreender não apenas a linguagem, como as regras dos esportes olímpicos.

As fotografias do Dicionário de Esportes Olímpicos foram obtidas através de coleta nos acervos das Confederações Brasileiras de cada esporte e no banco de imagens CopyLeft do Flickr. As imagens com créditos NOME DO FOTÓGRAFO/INSTITUIÇÃO foram todas autorizadas pelos autores ou instituições que detêm os direitos fotográficos.

O Dicionário Olímpico possibilita que todos os seus usuários tenham acesso à linguagem dos esportes olímpicos, partindo de uma proposta que se destaca por mostrar essa linguagem de uma forma contextualizada. Além disso, é possível acessar versões otimizadas para telas de tablets e smartphones.

A equipe do Dicionário Olímpico é coordenada pela Profa. Dra. Rove Chishman (CNPq). Fazem parte da equipe: a bolsista de pós-doutorado Ana Flávia Souto de Oliveira (CAPES-PNPD); os doutorandos Diego Spader de Souza (CAPES), Aline Nardes dos Santos (CAPES) e João Gabriel Rodrigues Marques Padilha (CAPES); as mestrandas Ana Luiza Treichel Vianna (CAPES-CNJ) e Bruna Silva (CAPES); as bolsistas de iniciação científica Sandra de Oliveira (Unisinos), Lurdes Sônia Führ Gava (CNPq), Taís Müller Flores (FAPERGS), Eduarda Lima (CAPES) e Caroline Cougo (CNPq); o professor colaborador Anderson Bertoldi, do Programa de Pós-Graduação em Linguística Aplicada da Unisinos; e Rafael Casagrande, graduando do curso de Fotografia na Unisinos.

O Dicionário Olímpico contou com recursos financeiros do CNPq.