Canoagem Velocidade

A canoagem velocidade, praticada com caiaques ou canoas, é uma modalidade essencialmente de competição. É praticada em rios ou lagos de águas calmas com 9 raias demarcadas nas distâncias de 1000, 500 e 200m. O objetivo da competição de canoagem velocidade é navegar em uma raia claramente definida e desobstruída, no menor tempo possível. Durante as provas da canoagem velocidade, ocorrem variações na velocidade do caiaque, muitas vezes ocasionadas por diversos fatores, tais como condição climática e distribuição do ritmo, que impactam no desempenho final dos atletas. As provas são realizadas nas distâncias de 200, 500 e 1000m para campeonatos mundiais e copas do mundo. Nos Jogos Olímpicos, são realizadas nas distâncias de 500 e 1000m. Os atletas podem remar em embarcações individuais ou coletivas. A primeira participação da canoagem de velocidade em Jogos Olímpicos foi em 1936, em Berlim. Depois disso, a modalidade nunca mais deixou de estar presente na programação dos Jogos. Força, frequência e aceleração são variáveis fundamentais para o desempenho em canoagem velocidade.

Provas Embarcações Largada Chegada Comitê e Júri de Competição Raias Desqualificações e Sanções Remada Tração Saída Recuperação Atletas

Você Sabia?

A Canoagem Velocidade também é conhecida como Canoagem de Águas Calmas. A expressão águas calmas remete à imagem de calmaria dos rios e lagoas, ambiente em que o esporte é praticado.

A canoagem velocidade adquiriu status olímpico em 1936, em Berlim; contudo, o Brasil só estreiou nos Jogos Olímpicos em 1992, em Barcelona.

No Brasil, a modalidade chegou em 1943, na cidade de Estrela (RS), trazida pelo alemão José Wingen.


Responsável(is): Rove Chishman
Colaborador(es): Álvaro Acco Koslowski (Atleta Olímpico em Barcelona 1992)